Justificativa

A) Originalidade da proposta:

Pela primeira vez, os integrantes desta proposta, incubadoras de empresas e organizações do ecossistema de inovação, reúnem-se tendo como fator aglutinador esta chamada CYTED. A possibilidade de interação de diversos países e suas incubadoras em diferentes estágios de desenvolvimento, formando uma rede transnacional que visa à transferência de tecnologias e o Match Making com uma postura proativa advindo dos interlocutores diretamente ligados as empresas inovadoras de base tecnológica é o contexto que merece destaque.
Cabe ressaltar ainda, igualmente, outro diferencial referente à presença de organizações gestoras e associativas dos setores governamental, de transferência de tecnologia, acadêmico, e empresarial:

  •  Associações Nacionais e Transnacionais de NITs UVs, OTTs, e similares (FORTEC, Red Vitec, Rede das Redes de NITs da América Latina e Caribe conforme a Carta de Querétaro, e outras);
  • Associações de Incubadoras;
  • Agências Governamentais (Vice-Ministerio de CyT d e Bolívia, Brasil, El Salvador, e outros). Deste modo ampliam-se as possibilidades de atingir um número muito maior de empresas e organizações do que as supracitadas. Estes fatos maximizam as possibilidades que as ações da Rede atinjam muito mais empresas incubadas e sejam geradoras de tecnologia ou gestores de tecnologia de sucesso.

Os países da Rede mostram alta heterogeneidade em termos de tamanho, população, Produto Interno Bruto (PIB), Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), no entanto, estão unidos pela premência de aumentar a Balança Comercial de Alta e Média Alta Tecnologia. Alguns países têm centenas de incubadoras, enquanto que outros têm menos de uma dezena. Os tecidos sociais a serem alcançados são diversos em termos de tradição tecnológica. As incubadoras participantes são também heterogêneas em grau de maturidade, existem aquelas bem experientes com décadas de existência, e outras no início de sua vida. Esta diversidade, unida em torno da necessidade de internacionalização das empresas de base tecnológica, deve potencializar não somente a fértil troca de experiências, como também que as soluções desenvolvidas possam ser utilizadas por todos os participantes e não apenas por um pequeno grupo, com características muito semelhantes. Deste modo, a robustez do projeto e dos resultados esperados é deveras alta.
A Rede TT->INOVA pressupõe garantir que com a disseminação de suas ações, as ferramentas e instrumentos gerados por este conhecimento compartilhado sejam intensivamente utilizadas pelo público alvo. Não obstante a isso, com a criação de um Portal específico da Rede TT->INOVA, visando à futura Plataforma Transnacional de Match Making de desenvolvedores e demandantes de tecnologia, serão intensificados esforços para identificação de outras fontes de recursos para que, quando a Rede TT->INOVA começar a gerar seus primeiros resultados, estes possam estar sendo suportados pelos programas mais adequados a realidade de cada país.

Pretende-se ainda com isto disponibilizar informação de alto valor estratégico que usualmente não está disponível, ou é sigilosa, ou por diversas razões não são acessíveis as empresas, ou mesmo quando o são, acabam sendo de préstimo incompleto, ou são descontinuadas. Com isso viabilizará que se use a informação estratégica de base para delinear as estratégias empresariais, organizacionais e políticas públicas governamentais.

B) Possibilidade de financiamento adicional por parte de outras entidades públicas ou privadas:

Em paralelo a execução da presente proposta de construção da rede TT->INOVA, serão identificadas outras fontes de financiamento, nacionais e internacionais. No Brasil, país que irá coordenar o projeto, temos, por exemplo, a FINEP (www.finep.gov.br), o CNPq (www.cnpq.br), o SEBRAE (www.sebrae.com.br), o BNDES (www.bndes.gov.br), entre outros. Em nível internacional, destacam-se instituições que deverão ser consultadas, como o Banco de Desenvolvimento da América Latina (www.caf.com), o BID (www.iadb.org), que tem apoiado abordagens inovadoras e eficazes para enfrentar desafios do desenvolvimento econômico, social, institucional e ambiental da América Latina e o Caribe. As quais apresentam possibilidades de aderência e apoio as atividades c correlatas a esta proposta.

C) Compromisso de contribuições de instituições, montante e tipo de compromisso:
Todas as instituições não elegíveis para integrarem diretamente esta proposta assinaram TERMO DE PARTICIPAÇÃO e DECLARAÇÃO DE APOIO comprometendo-se a:

  • Contribuir com aporte econômico não financeiro visando a consecução das ações, metas e atividades desta rede.
  • · Apoiar de diferentes formas, tais como: infraestrutura para realização de eventos, disseminação das atividades através de listas de contatos, envio de sugestões de ações de interesse mútuo, apoio aos eventos, apoio na busca de recursos financeiros nas instâncias pertinentes, entre outros.
  • Apoio a ações de aceleração de transferência de tecnologia visando inovação aumento do sucesso das empresas graduadas/formadas, fortalecimento do ecossistema de inovação, aceleração da maturação das tecnologias inovadoras desde a sua concepção, até sua efetiva colocação no mercado, entre outras ações.
  • Cada organização deverá buscar apoio financeiro. No caso de diversos países, esse apoio se dá por Chamadas Públicas (Editais) ou por Projetos Encomenda (ações de estímulo do governo e empresas) que, a partir da formação da Rede TT->INOVA, deverão ser articulados e buscados de modo articulado transnacional.

D) Breve descrição do papel da empresa/representante do setor produtivo participante na proposta

Este projeto consiste numa rede de organizações que beneficiem diretamente empresas (setor produtivo) na fase de incubação, seus gestores e dos ambientes de inovação (Parques Tecnológicos, Estruturas Governamentais, Centros de Pesquisa e Desenvolvimento, entre outros), fortemente articulados.